Como fazer um currículo de ator

Muitos atores enfrentam dificuldades na hora de preparar um currículo para enviar para produtores de elenco, agências de casting, entre outros. Apesar de haver muitas semelhanças com o modelo utilizado pela maioria, existem algumas diferenças pontuais. Dados pessoais, formação acadêmica e experiência profissional assemelham-se ao currículo tradicional. As distinções estão no envio de fotos de corpo inteiro, videobooks e o meio como o currículo será enviado (on line ou cadastro em agências).

 

Para ajudarmos em sua busca por oportunidades em testes de elenco e para aumentar os êxitos nos castings, existem alguns pontos que devem ser destacados nos currículos on line:

Perfil: Dados pessoais, fotografias (de rosto e de corpo), dados físicos (cor dos olhos, dos cabelos, altura e peso), links para videobooks…

Cursos, workshops e trabalhos: Indique as principais palestras, oficinas e eventos de TV, cinema, webséries ou teatro que tenha participado. Isto acrescenta muito ao currículo.

Especificação do trabalho: Assim como nos cursos realizados, os trabalhos também devem ser explicitados e especificados. No caso das oficinas, destaque os profissionais envolvidos e palestrantes. No caso dos trabalhos profissionais, é necessário deixar claro a personagem interpretada, o veículo, o nome da peça ou filme, a duração da temporada – no caso do teatro, o tema e a descrição. Se ficou confuso, baixe nosso MODELO DE CURRÍCULO PARA ATORES.

Mídia: Este ponto também é importante, pois serve como portfólio. Colocar links dos trabalhos realizados, entretanto, é crucial atualmente. Qualquer publicação de evento cultural, que contenha seu nome e mostre seu potencial, será relevante.

Fotos: É interessante que no currículo do ator contenham duas fotos de rosto (sorrindo e sério) e duas fotos de corpo inteiro anexadas ao e-mail e nos perfis que divulgam seu trabalho na Internet. Nas fotografias que mostram a silhueta, é recomendado usar roupas mais justas, que mostrem o corpo (evite roupas muito largas). Trabalhos artísticos são corporais e as agências ou produtoras de elenco precisam saber se o ator ou atriz em questão tem o perfil desejado para uma produção. Dê preferência, sempre, a fotos profissionais.

Não modifique suas fotografias: Outra dica importante refere-se à omissão ou mentiras sobre o biotipo. Não adianta tentar esconder imperfeições ou editar fotos para parecer mais magro, por exemplo. A atitude pode acarretar em perdas de trabalho por falta de crebilidade ou por não se encaixar em um perfil que poderia ser o seu.

Tamanho (peso em megabytes) e quantidade das fotos: As fotografias não devem ser muito pesadas (procure enviar fotos com no máximo 200kb cada) e tem que ser nomeadas e numeradas para facilitar o trabalho do produtor de elenco (exemplo: joaodasilva_01.jpg). É recomendável que sejam enviadas no máximo 6 fotos. 4 fotos (duas de rosto e duas de corpo) seria o ideal.

E-mail para contato: Não utilize nomes esdrúxulos em seu e-mail, pois não dá credibilidade ao profissional. Exemplo: desinibidadograjau@email.com.

Videobook: Mais um instrumento para incrementar o currículo, apesar de ser caro. Nem todas as agências exigem, mas ajuda muito. Isso porque, com o videobook, o diretor ou produtor de elenco terá a oportunidade de observar como é sua atuação realmente. Se você não tiver condições de fazer um videobook profissional, uma coletânea de vídeos com os trabalhos já realizados pode surtir também um bom efeito.

No caso dos cadastros em agências, os interessados devem preencher as fichas de inscrição com os dados similares ao do currículo. É interessante levar as fotos de rosto (duas) e de corpo (duas). Se quiser, também, pode levar um CD com outras fotografias para armazenar na agência.

Atenção: Os dados pessoais, profissionais e links de vídeos e trabalhos devem estar em Word. As fotos devem ser anexadas junto ao e-mail – seguindo as dicas acima – e não em Word.

 

Clique aqui para baixar um MODELO DE CURRÍCULO PARA ATORES.

 

Colaboraram com este post: Fabiano Martins, Marco dos Anjos e Rodrigo Melo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *