Dicas de Livros

Ler é fundamental para qualquer ser humano. Para a formação de um ator mais ainda. Listamos a seguir 10 livros que valem a leitura! São métodos, exercícios e grandes nomes do Teatro Mundial.

 

Caso você tenha interesse em comprá-los, basta clicar no nome ou na capa do livro.

 

 


Improvisação para o Teatro
Viola Spolin

Esta obra é uma espécie de bíblia dos educadores em jogos dramáticos e na arte do teatro. Trata-se de um manual útil para atores profissionais, amadores e crianças, para a escola e centros comunitários, pois oferece um detalhado programa de oficinas de trabalho.

O Teatro Brasileiro Moderno
Décio de Almeida Prado

Décio de Almeida Prado é um dos poucos homens de teatro que podem contar na primeira pessoa cinqüenta anos de teatro no Brasil. Primeiro, enquanto espectador assíduo, nos anos 30; e, a partir do pós-guerra, através de uma atividade crítica que é pedra fundamental do moderno teatro brasileiro. Décio dá aqui seu testemunho privilegiado na análise das principais realizações dramatúrgicas e cênicas de meio século decisivo no curso da arte dramática nacional. Assim, o acompanhamos desde o teatro de Procópio Ferreira, passando pela criação do TBC – que por sua vez originou o Arena e o Oficina -; para finalmente chegar na multiplicidade, algo diluidora do teatro atual. O Teatro Brasileiro Moderno, desta forma, é um painel vivo e profundo, chave para a compreensão de um espetáculo que ainda não terminou.

História Mundial do Teatro
J. Guinsburg

Margot Berthold realizou um trabalho notável em sua História Mundial do Teatro, ao integrar de uma maneira que se poderia dizer primorosa a busca documental, o registro ocorrencial e o poder de síntese escritural. Daí resultou um livro de abrangência invulgar. Unindo história da dramaturgia e do espetáculo, análise estética e crítica das tendências e correntes artísticas vigentes dentro e fora do palco, as figuras e obras marcantes da criação cênica e suas inter-relações, enfeixa num só volume um repertório que será de utilidade indubitável para quem, especialista ou iniciante, buscar em suas páginas informações precisas e uma visão dos períodos mais representativos da história do teatro. Publicando-o, a editora Perspectiva não mediu esforços para vencer as dificuldades de tradução e edição de tão complexo acervo de textos e imagens, certa de estar trazendo para seu público leitor uma obra de grande relevância para a biblioteca teatral brasileira. J. G.

Bertolt Brecht: Teatro Completo – Vol. 1
Bertolt Brecht

O primeiro volume com peças do dramaturgo traz: Tambores na Noite (1919), O Casamento do Pequeno Burguês (1919), O Mendigo ou o Cachorro Morto (1919), Luz nas Trevas (1919), A Pescaria (1919) e Ele Expulsa um Diabo (1919).

A Linguagem da Encenação Teatral
Jean-jacques Roubine

Este estudo da evolução das artes cênicas oferece uma visão panorâmica do teatro moderno sem privilegiar escolas ou autores. O autor analisa a evolução do texto dramático, do espaço cênico, da ambientação visual e sonora e do conceito de ator.

Ator e Estranhamento: Brecht e Stanislavski, Segundo Kusnet
Eraldo Pera Rizzo

Eraldo Rizzo, discípulo do ator Eugênio Kusnet, apresenta seus ensinamentos na arte de interpretar, baseados nos métodos criados por Stanislavski e Brecht.

O Jogo Teatral no Livro do Diretor
Viola Spolin

Este livro é uma aplicação prática do famoso método pelo qual Viola Spolin foi chamada “a grã-sacerdotisa do teatro improvisacional”. A autora mostra, de forma lúdica, como suas técnicas podem ser utilizadas em larga variedade de situações, e também para o amadurecimento e a integração dos participantes do projeto teatral.

Paulo Autran: um Homem no Palco
Alberto Guzik

As vésperas de completar cinquenta anos de carreira, Paulo Autran, em fase exuberante, atinge o topo de uma carreira que se confunde com a própria história dos palcos brasileiros. É essa história que ele conta neste livro – entremeada com suas lembranças da infância, da família, dos amigos, dos tempos de estudante e dos anos de formação como ator -, em várias horas de entrevista concedidas ao jornalista e crítico teatral Alberto Guzik.

Jogos Teatrais
Ingrid Dormien Koudela

Nas pesquisas brasileiras sobre teatro e educação sobressai-se o trabalho que a autora realizou em Jogos Teatrais. Com base no triângulo Spolin-Piaget-Languer, erige uma sistemática de trabalho da maior fecundidade no processo didático, visto que permite a todo orientador reinventar os seus meios de ensinamento a partir de bases estruturais, quer em termos de grupo, quer de indivíduo.

Pirandello: do Teatro no Teatro
J. Guinsburg

Além de Seis Personagens em Busca de um Autor, Esta Noite se Representa de Improviso e Cada um a Seu Modo em que Pirandello quis refletir sobre o fazer teatral e a contínua tensão entre a obra literária e a sua efetivação cênica, o volume contém o estudo do grande dramaturgo italiano sobre O Humorismo, bem como ensaios de discussão e crítica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *